Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
3




Partilhe esta Página

18:27:25

 

 

 PayPal. 

 

 

Fatos do rio Amazonas
Fatos do rio Amazonas

FATOS INCRÍVEIS SOBRE AMAZON

 
NET
A Amazon é um lugar incrível em que há muitas coisas inesperadas e até mesmo aquilo que você não adivinha! Então eu leio muito sobre esse rio, mas acontece muito e me surpreende. Quer se testar?
Leia por si mesmo ...
 Fato 1:
Uma nova espécie de formiga, encontrada nas florestas da Amazônia, é a mais antiga das espécies existentes e é tão incomum que a palavra "marciano" está incluída em seu nome científico, segundo um artigo publicado por zoólogos americanos em Proceedings of National Academy of Sciences.
Uma nova espécie é chamada  Martialis heureka , que pode ser traduzida como "formiga de Marte". O corpo deste inseto é incolor e atinge vários milímetros de comprimento. A formiga não tem olhos, mas existem grandes mandíbulas com as quais ela agarra a presa. Ant vive no subsolo.
Análises de DNA mostraram que a nova espécie é muito antiga entre as formigas e está na base da árvore evolucionária desse grupo de insetos.
Zoólogos atribuíram  Martialis heureka  a uma nova subfamília. A última vez que uma nova subfamília de formigas foi descoberta em 1923, há agora um total de 21.
Os cientistas comparam suas descobertas com a detecção do ornitorrinco entre os mamíferos, uma vez que o inseto tem sinais muito antigos da estrutura.
“Uma nova espécie de formiga é relíquia, possui características antigas da estrutura. Isso prova que os predadores cegos e subterrâneos se originaram no alvorecer da evolução desse grupo de insetos ”, diz o descobridor, Dr. Christian Rabeling, cujas palavras são citadas em uma mensagem da Universidade do Texas.
Acredita-se que as formigas descendem de vespas ancestrais há cerca de 120 milhões de anos. A formiga “marciana” tem características semelhantes à da vespa fóssil, o sphcomcirma, que é considerado um “elo intermediário” entre vespas e formigas.
Os cientistas acreditam que as espécies antigas poderiam persistir nas florestas da Amazônia devido ao microclima relativamente estável dos solos tropicais, bem como devido à concorrência muito menor das outras formigas.
Você sabia que as formigas não dormiram a vida toda? Veja como as formigas podem e o que é uma formiga - kamikaze
 Fato 2:
Algumas espécies de formigas que vivem na Amazônia são conhecidas por atacar colônias vizinhas e levar outras formigas à escravidão. Já discutimos mais detalhadamente o que as formigas estão fazendo - proprietários de escravos?
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 3:
O nadador esloveno de longa distância Martin Strel é o primeiro homem a nadar na Amazônia, nadando 80 quilômetros todos os dias. Levou um pouco mais de dois meses.
De acordo com agências de notícias brasileiras, os últimos 27 quilômetros até o final - a cidade de Belém - Strel teve que nadar sob chuva forte, lutando com grandes ondas e correntes. Ele também foi impedido de se mover por abrasões severas em suas pernas pelo contato constante com a roupa de mergulho.
O tempo todo, enquanto o nadador, apelidado por suas façanhas "peixe homem", estava na água, ele foi acompanhado por dois caiaques com assistentes armados com armas. Há muitos crocodilos, anacondas e outros animais perigosos no rio.
Rios anteriores, como o Yangtze, o Mississippi e o Danúbio, já foram submetidos à Flecha.
Maremoto na Amazônia no Brasil, 17 de junho de 2011. (Reuters photo | Paulo Santos)
 Fato 4:
Todo ano, durante três semanas, a lua cheia provoca uma onda que se move a montante da Amazônia todas as noites. Alguns surfistas conseguem surfar a onda por mais de 10 quilômetros.
Na enchente, quando o nível da água sobe para 20 metros, por causa do que a floresta circundante é inundada por cem quilômetros na área, transformando a planície em um enorme pântano com os topos das árvores salientes aqui e ali. A planície amazônica praticamente não muda de altura por causa do que até mesmo a 1000 km da foz aqui é muito notável o movimento das marés oceânicas.
Esta é uma das características marcantes das marés amazônicas - Pororoha  ( Pororoga ) ou “água em expansão”. Quando a Amazônia colide com a maré alta, um poço de seis metros de altura é formado na superfície do rio, decorado com uma crista espumosa. Ele voa rio acima com um rugido terrível, lavando tudo que vem a sua maneira - árvores, animais que foram pegos de surpresa, em casa ...
O comprimento do Profeta atinge 13 quilômetros e a altura de 4-9 metros. Até recentemente, esse fenômeno da natureza não trazia nada além de problemas e infortúnios. Mas, como eles dizem, “Nós estamos cantando a canção para a loucura dos bravos” ... Os aborígines ficaram em choque quando viram pessoas que correram especialmente para encontrar essa onda.
Em março de 1997, a 200 km ao norte de  Macapa  ( Macapá ), dois surfistas,  Noel Sobrino  ( Noelio Sobrinho ) e  Gilvandro Júnior  ( Gilvandro Júnior ), rastreou 'pororoku "e" apanhado "-lo.
Após a "privação da virgindade" ondas começaram a chegar aqui os melhores surfistas do mundo, e em 1999 o primeiro foi organizado pela  National Pororoka Surfing Championship  ( Campeonato Nacional Pororoca Surf ).
E após 4 anos, o surfista brasileiro Pikuruta Salazar bateu recorde mundial, detendo-se na onda amazônica por 37 minutos, percorrendo 12,5 quilômetros, manobrando entre crocodilos, anacondas, piranhas e esquivando-se de árvores desenraizadas. Por muito tempo uma única onda não pode ser realizada em nenhum outro lugar do mundo! Antes deste registro foi de 1,5 km, situado na costa do Havaí.
 Fato 5:
 Sob a Amazônia, a uma profundidade de cerca de 4 quilômetros, corre outro rio chamado Hamza: é muito mais largo e longo o mesmo.
No entanto, vale a pena cavar um pouco esse fato "mais profundo".
A enorme corrente subterrânea, supostamente encontrada sob a Amazônia, colocou os cientistas em um beco sem saída: é muito lento para se ajustar ao termo "rio".
Sobre ele se tornou conhecido através do estudo de córregos subterrâneos localizados no solo sob o Amazonas. Os resultados do trabalho foram publicados em um dos centros de pesquisa brasileiros na semana passada.
Pesquisadores em uma entrevista à BBC disseram que a água neste "rio" se move através do solo poroso a uma profundidade de vários quilômetros, e a velocidade do "fluxo" não excede alguns centímetros por ano.
Além disso, os especialistas observam um nível muito alto de teor de sal nas correntes da corrente, que os cientistas batizaram em homenagem ao descobridor - o rio Hamza.

Mais devagar que as geleiras

Especialistas do Observatório Nacional brasileiro Walia Hamza e Elizabeth Tavares Pimentel concluíram que existe um fluxo subterrâneo após uma análise comparativa da temperatura da água de poços localizados em diferentes partes da bacia hidrográfica da América Latina.
Os poços foram perfurados pela empresa petrolífera brasileira Petrobas, que está envolvida na busca de novos campos de petróleo e gás, após o que a empresa forneceu aos cientistas a oportunidade de estudar os dados obtidos durante a exploração.
Usando a modelagem matemática, os especialistas analisaram a mudança de temperatura em relação à velocidade do fluxo e descobriram que a água penetra através dos buracos nas camadas inferiores do solo, e então flui horizontalmente.
Assim, os cientistas concluíram que a água flui de oeste para leste, correspondendo ao fluxo da própria Amazônia.
Se a corrente realmente se transformasse em um rio subterrâneo, cuja extensão pode chegar a 6 mil quilômetros, então poderia se tornar o mais longo de todos os rios subterrâneos conhecidos no mundo.
No entanto, o professor Hamza argumenta que esta corrente não é um rio no sentido tradicional da palavra, uma vez que a velocidade do movimento da água é tão baixa que até mesmo as geleiras “se movem” mais rápido.
Segundo o geólogo, o movimento das águas da Amazônia é realizado de três maneiras: por correntes elevadas e subterrâneas, bem como pela evaporação da água.
"De acordo com um estudo litológico da Amazônia, o solo é um meio permeável através do qual a água subterrânea flui através de volumes significativos", diz Hamza.
De acordo com cálculos preliminares, o volume total do fluxo subterrâneo pode chegar a 4 mil metros cúbicos por segundo. Este é um volume muito significativo, embora seja significativamente menor em comparação com o curso da superfície da Amazônia.
Por sua vez, os colegas de Hamzi apontam para o fato de que, dessa maneira, a água se move de forma extremamente lenta e expressam dúvidas sobre a extensão desse fluxo subterrâneo.
"Primeiro você precisa remover a palavra" rio "deste trabalho - não é um rio", diz Georges Figueiredo, geólogo da Petrobas.
Segundo ele, a água e outros líquidos podem, de fato, fluir através de rochas sedimentares porosas, mas é improvável que cheguem ao Atlântico, porque barreiras na forma de rochas impermeáveis ​​estarão em seu caminho.
Além disso, Figueiredo e seus colegas estão confiantes de que a água no "rio" que flui a uma profundidade de quatro quilômetros, não pode ser fresco, e eles ainda têm dados que indicam um alto nível de salinidade das águas subterrâneas.
Mais cedo na imprensa, foi relatado que Hamza espera encontrar a confirmação deste estudo nos próximos anos, mas em uma entrevista com a BBC, o cientista admitiu que ele estava menos otimista.
"É sabido que os métodos geotérmicos permitem determinar a velocidade dos fluxos subterrâneos com maior precisão, mas quando se trata de velocidades tão baixas, os métodos experimentais de análise são improváveis ​​de produzir resultados", disse o especialista.
No entanto, ele expressou a esperança de que ele seria capaz de estudar diretamente os próprios sedimentos trazidos para o Oceano Atlântico pela corrente, e notou que na foz do rio há uma pequena zona de água relativamente fresca, que pode indiretamente indicar a existência de uma corrente subterrânea.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 6:
20% do oxigênio em nosso planeta é produzido nas florestas tropicais da Amazônia.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 7:
Embora no passado numerosas expedições tentassem encontrar as antigas cidades da Amazônia, que, de acordo com os rumores, estavam cobertas de ouro, com o tempo, os cientistas começaram a duvidar que a civilização pudesse florescer em condições tão adversas e em solo tão estéril.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 8:
 Cientistas encontraram evidências de solo antropogênico de terra preta cobrindo grandes áreas da Amazônia. Eles acreditam que os habitantes de antigas civilizações cobriram a terra com este solo artificial, rico em nutrientes, que lhes permitiu construir cidades e se engajar na agricultura.
PUBLICIDADE
Mais de cem anos atrás, os arqueólogos descobriram em escavações uma camada de terra preta e fértil, uma vez criada pelo homem. É graças à Terra Preta (Terra Negra traduzida do português; também é conhecida como “terra escura da Amazônia” e “terra negra da Índia”) que a população indígena conseguiu se alimentar o suficiente sem sair de suas casas. Na camada de solo antrópico, os arqueólogos encontram em abundância fragmentos de cerâmicas, peixes e outros ossos e carvão. Nesta terra, os moradores locais também enterraram seus mortos, onde seus restos foram preservados surpreendentemente bem. No solo natural da Amazônia circundante, toda a matéria orgânica apodrece em um tempo extremamente curto.
De acordo com a análise de radiocarbono, a Terra preta foi criada há cerca de mil anos (segundo outras fontes, entre os anos 450 aC e 950o ano de nossa era), mas ainda assim as árvores frutíferas crescem aqui, trazendo várias colheitas por ano. Hoje, tentativas estão sendo feitas para recriar este solo, para encontrar a combinação certa de ingredientes, mas até agora sem sucesso. Parcelas de solo semelhante foram encontradas no Equador e no Peru, na África Ocidental e na África do Sul. Hoje, o Brasil vende com sucesso pedaços dessa terra fértil (vinte primeiros centímetros) no exterior. Surpreendentemente, este solo tem a propriedade de auto-cura. Anteriormente, os cientistas faziam suposições sobre a origem biogênica da terra preta, do rio ou vulcânica, até que a maioria concordou com a via antropogênica (isto é, mãos humanas). Este solo foi formado devido à transição de uma pessoa nesta região para um estilo de vida sedentário. A terra fértil tornou-se devido ao acúmulo de cadáveres de animais e pessoas, lixo doméstico e excremento, mas exatamente como isso aconteceu por um longo tempo permaneceu um mistério, não totalmente resolvido hoje. Pesquisadores descobriram uma abundância de resíduos orgânicos carbonizados, não completamente queimados pelo homem. Nutrientes neles desta forma podem persistir por séculos, ao contrário das cinzas, que são completamente lavadas do solo com chuvas tropicais. Assim, os índios, conscientemente ou não, alcançaram um efeito muito melhor, não queimando completamente a floresta para plantações, mas apenas a queima da planta permanece. lixo doméstico e excremento, mas exatamente como isso aconteceu por um longo tempo permaneceu um mistério, não totalmente resolvido hoje. Pesquisadores descobriram uma abundância de resíduos orgânicos carbonizados, não completamente queimados pelo homem. Nutrientes neles desta forma podem persistir por séculos, ao contrário das cinzas, que são completamente lavadas do solo com chuvas tropicais. Assim, os índios, conscientemente ou não, alcançaram um efeito muito melhor, não queimando completamente a floresta para plantações, mas apenas a queima da planta permanece. lixo doméstico e excremento, mas exatamente como isso aconteceu por um longo tempo permaneceu um mistério, não totalmente resolvido hoje. Pesquisadores descobriram uma abundância de resíduos orgânicos carbonizados, não completamente queimados pelo homem. Nutrientes neles desta forma podem persistir por séculos, ao contrário das cinzas, que são completamente lavadas do solo com chuvas tropicais. Assim, os índios, conscientemente ou não, alcançaram um efeito muito melhor, não queimando completamente a floresta para plantações, mas apenas a queima da planta permanece. que é completamente lavado do chão com chuveiros tropicais. Assim, os índios, conscientemente ou não, alcançaram um efeito muito melhor, não queimando completamente a floresta para plantações, mas apenas a queima da planta permanece. que é completamente lavado do chão com chuveiros tropicais. Assim, os índios, conscientemente ou não, alcançaram um efeito muito melhor, não queimando completamente a floresta para plantações, mas apenas a queima da planta permanece.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 9:
Em 24 de dezembro de 1971, o Lockheed L-188 Electra da companhia aérea peruana LANSA caiu em uma vasta área de tempestade, recebeu um raio e foi gravemente afetado pela turbulência. O avião começou a desmoronar no ar a uma altitude de 3,2 quilômetros e caiu profundamente na floresta tropical, a cerca de 500 quilômetros da capital, Lima.
Julianne Kapke, uma estudante de 17 anos, estava presa a uma das cadeiras da fila, que se separou do resto do corpo. A garota caiu entre os elementos furiosos, enquanto o fragmento girava como uma lâmina de helicóptero. Isso, assim como a queda nas densas copas das árvores, suavizou o golpe.
Depois da queda de Julianna, a clavícula estava quebrada, o braço estava muito arranhado, o olho direito inchado pelo golpe, todo o corpo estava coberto de hematomas e arranhões. No entanto, a garota não perdeu a capacidade de se mover. Ajudou o pai de Julianne a ser biólogo e ensinou-a a sobreviver na floresta. A menina conseguiu obter comida para si mesma, depois encontrou um riacho e desceu a correnteza. Depois de 9 dias, ela mesma saiu para os pescadores, que salvaram Julianna. Aqui está mais sobre esta história.
Com base na história real de Julianne Kapke, vários filmes foram rodados, incluindo "Milagres ainda acontecem" - o que em dez anos ajudará a sobreviver no acidente de avião de Larisa Savitskaya.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 10:
 Estima-se que 2,5 milhões de espécies de insetos habitam a Amazônia, e acredita-se que mais da metade delas viva sob o dossel das folhas.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 11:
 Na Amazônia, existem tribos que ainda não entraram em contato com a civilização, e alguns cientistas se opõem ao contato com eles.
Aqui como um exemplo, leia sobre a Tribo Ava Desaparecendo
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 12:
 Há uma teoria de que a Amazônia é, na verdade, um pomar gigante, remanescente de uma civilização que floresceu nessa área há cerca de 3.000 anos.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 12:
 Tanta água doce flui do rio Amazonas para o Atlântico que as águas salgadas do oceano dessalinizam quase 160 quilômetros. Este extenso site é chamado de Mar Fresco.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 13:
 A foz do rio Amazonas é tão larga que suas águas, fluindo para o oceano Atlântico, lavam as margens da ilha de Marajó. Legal, certo? O tamanho desta ilha é aproximadamente igual ao território da Suíça. A população da ilha Marazho -  250 000 pessoas
Por 3000 anos os índios viviam em Marayo. Sua cerâmica tradicional está agora guardada no Museu Maragio, na bela e rural cidade de Cajoira do Arari. Esta área é famosa por suas vias navegáveis ​​e lagoas: aqui você pode descer lentamente o rio em um pequeno barco ou canoa, olhando papagaios azuis e garças brancas, cegonhas gigantes, íbis vermelhos. Marajos são habitados por jacarés, preguiças, macacos, tartarugas e pítons nas águas - inúmeras espécies de peixes, incluindo Pirarucus, Tukuna-Reza, Tambakis e Piranha. Maragio é tão pouco diferente do resto do Brasil quanto a Suíça é da Europa.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 14:
Depois que a Amazon caiu no Oceano Pacífico, mudou de direção na direção oposta.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 15:
Nas florestas da Amazônia, eles descobriram um fungo microscópico (Pestalotiopsis microspora), que, surpreendentemente, pode viver comendo exclusivamente plástico, mais precisamente, poliuretano. Além disso, ele pode fazê-lo mesmo na ausência de oxigênio.
Essa região é conhecida como o habitat da maior e mais diversificada biocenose do planeta, e ainda há um grande número de seres vivos previamente desconhecidos nessas florestas úmidas. O trabalho da Expedição Rainforest Expedition and Laboratory, que anualmente viaja dos EUA para um dos países da América do Sul e retorna com novos achados, é dedicado a estudá-lo.
A última viagem aconteceu no Equador. Uma grande equipe de estudantes e cientistas foi liderada pelo professor Scott Strobel (Scott Strobel), e seu achado ruidoso foi o microscópico fungo  Pestalotiopsis microspora . A julgar pelos dados dos pesquisadores, ele se tornou o primeiro organismo conhecido capaz de se sentir à vontade com uma dieta que consiste apenas em poliuretano - e, além disso, fazer isso mesmo sob condições anaeróbicas, ou seja, na ausência de oxigênio. Isso significa que o fungo “funcionará” mesmo no subsolo ou nos escombros dos aterros, onde as “reservas” de poliuretano durarão por muitas gerações.
Os cientistas já conseguiram identificar uma enzima que confere um fungo com tais “habilidades supernormais” e permite que ele quebre o plástico químico muito resistente. Agora requer mais estudos e o próprio micróbio e sua proteína mágica. E, talvez, no futuro, para a eliminação de resíduos serão utilizados fermentadores, em que o plástico será rapidamente eliminado de não saber cogumelos cansados ​​- ou apenas as suas enzimas.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 16:
Do ponto de vista do fluxo de água, o rio Amazonas é mais do que os próximos 8 principais rios do planeta juntos.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 17:
 Era uma vez, Henry Ford construiu na Amazônia uma aldeia em que as pessoas viviam colhendo borracha. Hoje Fordland (Fordlandia) é uma cidade fantasma abandonada.
Você provavelmente se lembra como discutimos com você o  maior erro de Henry Ford
 Fato 18:
 Nas águas da Amazônia vive um peixe chamado pirarucu pesando cerca de 136 quilos. Ela é coberta por escamas de relevo duráveis, cuja estrutura composicional de várias camadas permite que ela sobreviva cercada por piranhas. Veja aqui detalhes sobre o  Arapaima Giant ou Piraruco.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 19:
Os cientistas descobriram que todos os anos, devido às tempestades de poeira no cânion Bodele, localizado no deserto do Saara, 40 toneladas de poeira são transportadas através do Atlântico para a bacia amazônica a cada ano.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 20:
 O fluxo diário da Amazônia é igual ao abastecimento de água, que é suficiente para uso em toda a cidade de Nova York por 12 anos.
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 21:
 A Amazônia tem uma biodiversidade tão grande que pode haver mais espécies de formigas em um arbusto do que nas Ilhas Britânicas ... e estas são apenas formigas!
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 22:
 O nome do rio foi dado pelo conquistador espanhol Francisco Orellana (Francisco Orellana), cujo destacamento supostamente viu uma tribo de lendárias guerreiras e travou uma batalha com elas. No começo, ele queria chamar o rio de seu nome, mas depois da batalha ele parou no nome "Amazônia", comparando bravas guerreiras com as amazonas da mitologia grega.
Bem, lembre-se, claro, da  Amazônia: ficção ou realidade?
Os fatos incríveis sobre a Amazônia, que fazem dela um lugar único na Terra
 Fato 23:
 Nas florestas da Amazônia existem mais de 3.000 tipos de frutas. Para comparação, nos países ocidentais comem cerca de 200.
E aqui está uma  fruta exótica que você nem ouviu falar !
 Fato 24:
Mais da metade dos 10 milhões de espécies de animais do nosso planeta vivem na floresta amazônica.